CONSPIRAÇÃO

O Sentido das Teorias de conspiração

911 plane

Existe uma espécie de “Desprezo institucionalizado” contra todo o tipo de “Teorias de Conspiração” e respectivos “Conspiradores”.  O normal é que estas teorias sejam completamente contrárias àquilo que é tido como a “informação oficial” transmitida pelos “media de massas”.  Sempre que as televisões passam uma qualquer noticia e que haja alguém que venha a colocar essa noticia em dúvida, esse alguém rapidamente é “carimbado” como conspirador de teorias de conspiração – com o respectivo descrédito profundo.

Nesse contexto quero questionar simplesmente o seguinte : qual poderia ser a motivação de alguém para se tornar um adepto de uma teoria de conspiração ? Qual será o interesse de vários especialistas nas suas áreas, nomeadamente médicos, cientistas, jornalistas, e tantos outros, em se tornarem “conspiradores”?  Se sabemos que quem defende “teorias de conspiração”, por norma é desprezado pela sociedade em geral, que será desmentido e desacreditado, porque será que tantas pessoas se tornam conspiradores na mesma?

É óbvio que existe um grupo de pessoas que vivem à custa de “teorias de conspiração”. Alguns têm sites, blogs, vendem revistas ou outros meios, através dos quais se geram lucros. Mas a verdade é que isto é uma minoria, enquanto que o preço a pagar, por vezes é alto. Para além disso, quem transmite as teorias, normalmente utiliza as “provas” que consegue arranjar, sendo que muitas das vezes são justamente os profissionais acima citados, que aparecem a defender determinados factos…

Na minha opinião torna-se evidente, que, de uma maneira geral, ninguém opta por ser um seguidor de uma “teoria de conspiração”. Quem o faz na mesma,  sabe que virá a tornar-se a chacota da opinião publica em geral.  A vida torna-se muito mais difícil para essas pessoas. Então porque será que continuam a defender algumas das teorias de conspiração?

http://guardianlv.com/2014/03/the-worlds-top-15-conspiracy-theories-of-all-time/

A verdade é que habitualmente existem razões muito fortes para isso, pela consequência simples do seguinte:

  • Na sociedade actual, qualquer pessoa assume, que existem mentiras e segredos importantes. Os políticos mentem – isto é um facto, repetidamente corroborado pela história. Mesmo quando não mentem, existem segredos que por vezes são descobertos mais tarde. Quando há conflitos, a propaganda de guerra é uma arma “convencional”…
  • As grandes empresas mentem para levar os consumidores a comprar os seus produtos. Publicidade enganosa, omissão de informação dos produtos – a lista de escândalos que envolvem todo o tipo de empresas, é interminável. Quando algo corre mal, rapidamente se tenta esconder ou “resolver” factos negativos.
  • Os média obtém as suas “noticias” de muitas formas. Dada a concorrência entre os canais, muitas vezes não importa se é verdade ou não, desde que a noticia seja bombástica e chegue rapidamente à emissão para produzir audiências. Parece que tudo vale.
  • Muitas das noticias são produzidas por empresas de relações publicas cuja função é a de manipular as pessoas num determinado sentido que o cliente quer, sem que elas se apercebam. Os “clientes”, tanto podem ser políticos, governantes, lobbies ou grandes empresas. Estima-se que mais de 60% daquilo que recebemos como “noticias”, foi na realidade produzido ou “adaptado” por alguém.

Quando olhamos para estes factos incontestáveis, então chegamos rapidamente a uma conclusão lógica : visto bem, não se pode confiar nas informações dos mass media. Há interesses importantes que influenciam essas noticias… Por consequência lógica, tem que haver uma alternativa a estas informações – e realmente existe. Sobretudo através da internet, através de filmes independentes e de muitas formas, existem outras versões daquilo que acontece no mundo…  Por norma, todas essas alternativas são carimbadas pelos “mass media” como “Teorias de Conspiração”.

O que é que isto significa para nós ?

Se assumimos, que não podemos confiar naqueles que sabemos que nos mentem, então o que é que nos resta? Obviamente, as alternativas. Mas se sabemos também que a esse nível haverá igualmente quem se queira aproveitar da ingenuidade de muitas pessoas para “vender o seu produto”, então como é que sabemos, o que é verdade?

A resposta é simples:

NÓS NÃO TEMOS COMO SABER, O QUE É VERDADE E O QUE É MENTIRA!

Se queremos saber, o que se passa, devemos procurar informações de todas as fontes possíveis, analisá-las e questionar-nos : o que é que faz sentido? O que é que será o mais razoável para ser verdade? Quais são os interesses por trás dos acontecimentos relatados?

Só quando respondemos a essas perguntas, poderemos formar uma opinião do que será ou não será verdade… Porém, enquanto a sociedade continuar como está, nunca iremos saber a certeza de absolutamente nada…

 

Se gostou deste texto, talvez goste do meu livro, Choques Mentais:

https://www.facebook.com/choquesmentais

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.Campos obrigatórios devem ser preenchidos *

*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>