Autoconfiança e medo de críticas.

Sabe a razão de muitas vezes não fazermos uma tarefa, por mais simples que ela seja? Medo. Medo de sermos criticados, medo de não realizar satisfatoriamente, medo de não ter os recursos necessários. Preferimos protelar ao lidar com esses medos e a vida vai passando enquanto nos colocamos em um ambiente de críticas e desaprovação pessoal, resultando em frustração, culpa e baixa auto-estima.

Outro inimigo na hora de agirmos é o perfeccionismo, pessoas que tendem a ser perfeccionistas preferem não fazer, tal mecanismo de defesa age para resguardar, mas tem um papel fundamental secundário e nos evita de fazer coisas que são essenciais para a nossa vida. Na busca do “perfeito” e do utópico criamos uma redoma, um mundo intangível, tal qual apenas uma pessoa perfeita poderia se beneficiar. Somos exigentes demais conosco e não temos muitas vezes a maturidade de aceitar a nossa tão simples humanidade.

Queremos estar no controle das coisas e num capricho paradoxal ditamos um comportamento dúbio de não agir para nos resguardar, o que gera em longo prazo, apenas sofrimento. Começar a fazer as coisas que precisam ser feitas, sem muitas cobranças pessoais é condição indispensável para obter a paz mental necessária para conseguir novas realizações na vida.

Às vezes é melhor entregar um resultado qualquer e ir aprimorando com o tempo e com os erros, do que não fazer nada com o medo de errar ou de ser criticado.

O medo é uma emoção saudável, biológica, feita para que possamos nos proteger. É como um instinto de auto-preservação. Contudo, precisamos ser bastante cuidadosos com os medos irreais, estes agem de forma a limitar a nossa existência. O medo da desaprovação tolhe a nossa espontaneidade e nosso potencial criativo minando nossas forças de entrar em ação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>