O microscópio invertido, para que serve?

Um microscópio invertido é um microscópio com a sua fonte de luz e um condensador na parte superior, acima da fase que aponta para baixo, enquanto que as objetivas e torre estão abaixo da fase apontando para cima. Foi inventado em 1850 por Lawrence J. Smith.

laboranamicroscope

Construção:

O estágio de um microscópio invertido geralmente é fixo, e o foco é ajustado movendo a lente objetiva ao longo de um eixo vertical para trazê-lo para mais perto ou mais longe da amostra. O mecanismo de foco tipicamente tem um botão concêntrico duplo para ajusto macro e ajuste fino.

Dependendo do tamanho do microscópio, costuma ter de 4 a 6 objetivas de diferentes ampliações e pode ser dotado de uma torre rotativa conhecida como uma peça de nariz. Estes microscópios também podem ser equipados com acessórios e câmeras de vídeo, iluminação de fluorescência, confocal e muitas outras características.

Aplicações biológicas:

Microscópios invertidos são úteis para a observação de células vivas ou organismos na parte inferior de um recipiente maior (por exemplo, um frasco de cultura de tecido, ou uma placa de petri) sob condições mais naturais do que numa lâmina de vidro, como é o caso com um microscópio convencional.

Micromanipulação

Microscópios invertidos são utilizados em aplicações onde é necessário micromanipulação no espaço acima da amostra, de forma a utilizar diminutas ferramentas para a manipulação. Já em aplicações metalúrgicas podem ser usadas amostras polidas onde pode ser colocado em cima da mesa do microscópio e visto a partir de baixo usando objetivas refletoras.